Micróbios encontrados no petróleo poderiam expandir busca por vida no espaço

Cientistas alemães fizeram uma descoberta bastante improvável. De acordo com os pesquisadores, pequenas criaturas foram descobertas vivendo dentro de gotículas de água presentes no petróleo. A descoberta foi feita estudando o material de um lago, em Trinidad e Tobago.

A revelação sugere que possa existir vida em lagoas semelhantes a essa em luas distantes, como Titan, de Saturno

A descoberta foi feita no Pitch Lake, localizado em La Brea, no sudoeste do país, que é o maior depósito natural de ‘asfalto’ no mundo. O lago é uma fonte de petróleo – que sobe para a superfície, onde se solidifica e forma uma crosta dura.

Os cientistas acreditavam que o petróleo era muito tóxico para armazenar alguma forma de vida, limitando-se até a ‘fronteira’ onde ele se encontra com a água. Mas este último estudo sugere que micróbios possam sobreviver dentro de gotículas de água no próprio petróleo.

075-1[1]

“Dentro deles encontramos comunidades microbianas complexas, que desempenham um papel ativo na degradação do petróleo”, disse o professor Rainer Meckenstock do Helmholtz Zentrum München (HMGU).

Estas gotas de água contêm uma grande variedade de espécies microbianas que dividem o petróleo em substâncias orgânicas diferentes.

Dirk Schulze-Makuch, astrobiólogo da Universidade do Estado de Washington, nos EUA, disse em entrevista ao Live Science que Titan foi lembrada após essa descoberta, pois possui lagos de hidrocarbonetos em sua superfície, podendo alimentar a esperança de se encontrar vida extraterrestre.

No ano passado, as medições de um grande mar em Titan revelou que ele continha cerca de 9.000 quilômetros cúbicos de metano, na maior parte do líquido.

[Jornal Ciência]